[Atualizado com SPOILERS]Agora é o próprio Batman que aparece nas filmagens de Dark Knight Rises em Pittsburgh!

[Atualização 01/08 9h] Agora saíram fotos do spoiler descrito na última atualização. Você pode vê-las, por sua conta e risco de ter um belo spoiler jogado na cara, aqui e aqui. Abaixo mais três vídeos detalhando melhor a luta entre o vilão e Batman em meio à multidão enfurecida (essa cena promete. Reparem na quantidade de gente brigando ao mesmo tempo, a escala disso numa tela de cinema será enorme!).




[Atualização 22h] Atenção, assista ao vídeo abaixo e leia as próximas linhas apenas se você não se importa com spoilers!

Selecione a área branca pra ler.

Numa cena que provavelmente se passa depois do tudo que já foi divulgado hoje, a versão camuflada do Batmóvel está parada na escadaria, que está carregada de corpos, tanto de policiais quanto de criminosos. De dentro do prédio surge uma mulher, que quem estava presente garante ser Marion Cotillard, que no filme interpreta Miranda Tate, membro do conselho das Empresas Wayne. O problema é que ela está sendo escoltada por dois homens usando uma roupa muito parecida com a que foi vista ontem nos capangas de Bane, levantando a questão: seria ela um disfarce para Tália, filha de Ra's Al Ghul, que em Batman Begins foi interpretado por Liam Neeson? Sequestro poderia ser uma opção, mas a forma como ela se move é de quem está comandando e não sendo comandada.



[Atualização 21h] Quatro vídeos acabam de aparecer no Youtube. É uma continuação da cena de tumulto, com o Batmóvel camuflado chegando e explodindo a frente do prédio onde a ação acontece. Confiram e podem esperar por mais material ainda hoje!










[Atualização 15h] Mais fotos, postadas no GettyImages. São bem profissionais e super detalhadas. Nelas, o destaque é a luta entre Batman e Bane, além da Batmoto, que também está no set. Confira logo abaixo. Mas primeiro, veja um vídeo curto com os bastidores da sequência em questão.












[Fim da atualização]

[Atualização 14h30] Agora temos MUITAS fotos do que rolou esta manhã em Pittsburgh. Veja algumas imagens abaixo mostrando Batman, neve artificial caindo enquanto a rebelião acontece e Bane perto do Morcegão. Neste link você confere a galeria completa.

[Fim da atualização]

A agenda de hoje para o que será gravado do novo filme do Homem-Morcego inclui uma luta entre Batman (Christian Bale) e o vilão Bane (Tom Hardy) enquanto um tumulto entre prisioneiros e policiais acontece nas ruas. Além disso, deve ser rodada na parte da tarde uma sequência de perseguição envolvendo o Batmóvel e a Batmoto.

O site do jornal Post-Gazette de Pittsburgh colocou no ar um vídeo mostrando um pouco da cena descrita acima. Confira abaixo e aguarde novidades durante o resto do dia (é domingo mesmo, você não tem nada melhor pra fazer :P)

The Dark Knight Rises estreia em julho de 2012.

Continua...

[Atualizado com Vídeo]The Dark Knight Rises - Veja o vilão Bane, nas filmagens em Pittsburgh

[Mais uma atualização] Veja abaixo mais uma foto (clique para ver em tamanho grande) e um vídeo!




[Fim da segunda atualização]

[Atualizado com mais duas fotos] Tom Hardy recebendo instruções do diretor Chris Nolan e na segunda foto, Bane rasga uma imagem de Harvey Dent (Aaron Eckhart).

[Fim da atualização]

Ok, não sei muito o que pensar sobre o visual do Bane depois dessa imagem, mas vamos lá. As filmagens em Pittsburgh hoje incluiram uma cena envolvendo o vilão do novo longa. Confira então a primeira imagem nítida de Bane, que será interpretado por Tom Hardy. Clique para ampliar.

The Dark Knight Rises estreia em julho de 2012.
Continua...

Starz libera o trailer completo de Spartacus: Vengeance

Depois de mostrar uma pequena prévia semana passada na Comic Con, o canal postou no Youtube o primeiro trailer completo da segunda temporada de Spartacus, que agora conta com um novo ator no papel título, Liam McIntyre.

A série tem estréia prevista para janeiro de 2012 nos EUA.

Continua...

[Atualizado!!] Gary Oldman e Marion Cotillard aparecem nas primeiras fotos da passagem de Dark Knight Rises por Pittsburgh

[Atualizado com vídeos do Batmóvel] Veja abaixo três vídeos feitos nas ruas de Pittsburgh mostrando não um, mas três Batmóveis. O curioso é que eles são as versões sem a pintura negra, ou seja, iguais ao protótipo que Bruce testa em Batman Begins.







[Fim da Atualização]

Desde quinta-feira a equipe principal do terceiro Batman está em Pittsburgh para iniciar as filmagens do longa na cidade. Ontem, Gary Oldman, o Comissário Gordon, e Marion Cotillard, que interpreta Miranda Tate, membro da diretoria das Empresas Wayne, foram avistados nas gravações de uma cena que envolvia também o detetive Jim Blake, vivido por Joseph Gordon-Levitt. Confira.

[A seguir, alguns pequenos spoilers, continue por sua conta e risco]

Além disso, neste sábado, a cidade acordou mais cedo com o ronco do motor do Batmóvel. As filmagens começaram as 6:30 da manhã e envolveram Anne Hathaway, a Mulher-Gato, vestindo um uniforme de presidiária.

The Dark Knight Rises estreia em julho de 2012.
Continua...

Anúncios mostram as primeiras capas do reboot da DC!

As artes vocês provavelmente já viram isoladas, mas agora a DC revelou algumas já com a nova tipografia e logos de seus principais títulos pós-reboot. Confira abaixo. O reboot da editora começa em setembro.

Continua...

Crítica: Capitão América: O Primeiro Vingador

O impacto de um super-herói no mundo real é um dos temas daquela que é considerada a maior obra dos quadrinhos, Watchmen. A visão de Alan Moore, porém, trouxe um grande problema: o cinismo de personagens como o Comediante e o Doutor Manhattan, uma analogia ao Superman. O ser supoderpoderoso daquele universo era analítico e se pudesse ser considerado herói, não era por um enorme desejo de fazer o bem como o citado Homem-de-Aço, ou o Capitão América. Manhattan encerrou a Guerra do Vietnã com alguns dias de combate, já o Capitão, mesmo tendo agilidade e força super-humanas, nunca substituiu os soldados na Segunda Guerra. Ele apenas fazia a sua parte, como tantos outros combatentes que muitas vezes não sabiam o que a batalha em países desconhecidos realmente significava. Essa é a força do personagem e um dos maiores trunfos de Capitão América - O Primeiro Vingador, filme que estreia no Brasil neste final de semana.

Quando o longa, dirigido por Joe Johnston, começa, a ação acontece nos tempos atuais. Em algum lugar no ártico, um grupo de soldados descobre uma grande aeronave perdida. Lá dentro, tomam uma enorme surpresa ao encontrarem o escudo do herói da Última Grande Guerra. Imediatamente, o filme volta no tempo, para apresentar o vilão, Johann Schmidt (Hugo Weaving) e sua caça ao Cubo Cósmico, artefato que pode dar àquele que o possuir, o poder de Odin. Com essa informação, o espectador liga os pontos entre este filme e Thor, destaque dos cinemas há alguns meses. Novamente, a Marvel lembra seus fãs de que este é mais um produto cujo objetivo é estabelecer seu universo cinematográfico.

Finalmente a trama segue para Nova York, onde o franzino Steve Rogers (Chris Evans) tenta pela quinta vez ser aceito no exército para lutar na Guerra. Devido a sua inaptidão física, ele é constantemente rejeitado. Até visitar a Feira Mundial com seu amigo Bucky Barnes (Sebastian Stan), onde Howard Stark (pai do Tony, interpretado por Dominic Cooper) apresenta suas novas invenções. Universo Marvel, lembra? É aqui que o jovem Steve é recrutado pelo Dr. Abraham Erskine (Stanley Tucci).

Num dos momentos do filme em que o roteiro dá uma pausa para mostrar a boa índole do protagonista, Erskine pergunta a Rogers se ele quer matar nazistas, e vem a resposta: "Não quero matar ninguém. Só não gosto de abusos, não importa de onde eles vem". Claro que pra um público mais acostumado a anti-heróis e personagens que fazem o bem depois de aprenderem a duras penas a responsabilidade do poder, ideais assim podem parecer piegas, mas é nesta cena que o texto acerta ao mostrar Steve Rogers como um personagem naturalmente bom. E, mais importante, é onde a interpretação de Chris Evans mostra seu intuito. Quando o ator foi anunciado para o filme, a primeira reação foi de estranheza. O Tocha Humana engraçadinho dos filmes do Quarteto Fantástico? Será que ele dá conta de fazer um personagem que deve inspirar os outros ao heroísmo? Se você era uma das pessoas que tinha essas dúvidas, fique tranquilo. Evans mostra um lado que ainda não havia colocado na tela. Próxima ao Superman de Christopher Reeve, das atuações de Christian Bale como Batman e Robert Downey Jr. como Homem de Ferro, a escolha do ator para entrar no uniforme do Capitão América está entre as mais acertadas das adaptações de HQs para o cinema.

Quando Rogers vai para seu treinamento, encontra Peggy Carter (Haley Atwell) por quem, é claro, acaba desenvolvendo uma atração. Não é como em Thor, com a personagem de Natalie Portman. O relacionamento aqui está mais pra tensão sexual do que pra paixão instantânea e funciona muito bem dessa forma. Neste cenário, surge também o General Chester Philips (Tommy Lee Jones), que une discursos rabugentos com ótimas tiradas, que servem como alívio cômico na dose certa.

Chega então o momento de transformar o magro protagonista no herói do título. Isso acontece mais ou menos com 40 minutos de filme e o desenvolvimento dos personagens até aqui é impecável. O diretor Joe Johnston não se apressa e deixa a trama fluir pra chegar ao que todos esperam: a criação do Capitão América.

Após o experimento bem sucedido, o Capitão se torna instrumento de propaganda para compra de bônus de guerra. O governo não quis simplesmente mandar seu único super-soldado pra batalha e arriscar perder todo o investimento feito. A ideia inicial era a criação de um exército mas graças a alguns problemas de percurso, Rogers acaba por se tornar único e de valor inestimável para elevar a moral das famílias americanas que tiveram seus filhos convocados para lutar na Europa. Essa é basicamente a primeira metade do longa e onde ele se sai melhor. Jonhston conseguiu, aliado ao roteiro de Christopher Markus e Stephen McFeely, criar personagens com profundidade, fazendo com que o espectador realmente se importe com eles. Evans mostra toda sua frustração em, mesmo agora, com toda sua força, continuar sem poder lutar ao lado dos soldados que tanto admira. Mas a hora de mostrar seu valor está pra chegar, assim como a grande aventura que o aguarda.

Começa então a segunda metade de Capitão América, que precisa adicionar mais ação à trama. O diretor, acostumado ao ritmo aventuresco de longas como Rocketeer, que dirigiu, e da saga original de Star Wars, onde fez parte da equipe de produção, mostra o que aprendeu e realmente entrega bons momentos, dando a seu filme uma áura de diversão à moda antiga que é muito bem-vinda. O problema é que a partir daí, tudo se desenvolve muito rápido. Um exemplo é a montagem com várias aventuras do Capitão e do Comando Selvagem. Embora bonito de se ver, poderia ser um pouco mais aprofundado. E o recurso se torna um tanto repetitivo, quase sempre mostrando o herói arremessando seu escudo contra os soldados da HIDRA. E, se no começo, Hugo Weaving está ameaçador com seu enigmático Schmidt, perde um pouco sua força ao revelar sua verdadeira face, a do Caveira Vermelha. Isso porquê a cena em que acontece é apressada, mostrando uma certa falta de tato para a criação de um suspense maior.

O caminho que o filme faz para seu clímax continua com o ritmo corrido, com o agravante de que a maioria dos espectadores sabe o que vai acontecer. O final perde muito de sua força com isso, deixando a sensação de que poderia ser melhor. Mesmo assim, o longa é muito eficiente em preparar terreno para o esperado filme Os Vingadores. Várias pistas e easter-eggs estão presentes, unindo as outras produções da Marvel Studios de forma coerente. Outro aspecto que merece uma consideração especial é a direção de arte. Com acabamento impecável, Capitão América conta com um design de produção inspirado em obras pulp e pela cultura popular da época. Haley Atwell por exemplo, com seu batom vermelho e cabelos negros, evoca a figura de uma modelo de Pin-up.

Pra ajudar no clima de aventura de matinê, a trilha de Alan Silvestri é uma das poucas peças musicais de filmes baseados em HQs que merece destaque nesses últimos anos. O compositor, acostumado a temas grandiosos, não desaponta, lembrando, em alguns momentos, as obras célebres de John Williams.

Enfim, Capitão América - O Primeiro Vingador é uma obra divertida, com personagens tridimensionais e críveis, principalmente por seu herói, que se existisse no mundo real, teria inspirado a luta pela liberdade, justiça e todos aqueles valores que tantos admiram. Aliás, se um personagem fictício teve impacto na realidade, foi justamente o Capitão, já que suas HQs eram feitas exatamente com esse intuito. É a prova de que o mundo está sempre precisando de heróis. Sejam eles de outro planeta, ou só garotos do Brooklyn que querem fazer a coisa certa.

-------

Importante: Quando for assistir Capitão América não levante da cadeira até o término dos créditos. Há uma cena depois, como em todos os filmes da Marvel, que é um teaser do filme Os Vingadores. Se o cinema parar a projeção durante os créditos, reclame e peça para que a cena seja exibida. Ela faz parte do filme e da trama e o ingresso que você pagou se refere à duração total do longa. Então, além de ser parte fundamental da obra, reclamar fará valer seu direito de consumidor.
Continua...

Red Tails, filme produzido pela Lucasfilm ganha seu primeiro trailer

Há um bom tempo a empresa de George Lucas não produz alguma coisa fora das franquias Star Wars e Indiana Jones. Será que se Red Tails se sair bem nas bilheterias, eles se empolgam em criar mais longas?

A trama é descrita como um épico de ação inspirado pelas heróicas explorações da primeira unidade de combate aéreo norte-americana composta apenas por negros.

A produção ficou a cargo de Rick McCallum (que acompanha Lucas nas trilogias original e nova de Star Wars) e Charles Floyd Johnson. Embora Lucas tivesse a intenção de dirigir o filme, quem ficou no comando foi Anthony Hemingway, que vem da TV (dirigiu episódios de Battlestar Galactica e Treme).

No elenco estão Cuba Gooding Jr., Terrence Howard, Bryan Cranston, Nate Parker, David Oyelowo, Tristan Wilds, Cliff Smith (Method Man), Kevin Phillips, Rick Otto, Lee Tergesen, Andre Royo, Ne-Yo, Elijah Kelley, Marcus T. Paulk, Leslie Odom Jr., Michael B. Jordan e Daniela Ruah.

Red Tails estreia em 20 de janeiro de 2012 nos EUA.

Veja abaixo o vídeo.

Continua...

[ATUALIZADO] Numa jogada de marketing absurda, Marvel libera cena final do Capitão América

[ATUALIZAÇÃO] Coloquei abaixo apenas a pequena prévia dos Vingadores (em HD!), por achar um absurdo assistir a cena final do Capitão América antes de ver o filme nos cinemas. O vídeo original continua logo abaixo.



[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Não, não é a cena pós-créditos! É o final mesmo! Pois bem, o vídeo foi postado no Yahoo e além do final do filme, contém uma rápida prévia do teaser dos Vingadores. Pois é... Assistam abaixo por conta e risco de tomar spoiler na cara! Recomendo correr a seekbar pros 20 segundos finais do vídeo, que é onde se encontram as cenas do filme do supergrupo.

Pro caso de você não querer arriscar, abaixo do player tem as screens da prévia com os personagens principais de Os Vingadores, que estreia em maio do ano que vem. E Capitão América - O Primeiro Vingador estreia nesta sexta!







Continua...

Novo featurette de Planeta dos Macacos - A Origem destaca o trabalho da WETA

A Fox colocou no Youtube sem muito alarde o vídeo abaixo. É um prato cheio pra quem gosta de conhecer o "por trás das câmeras", principalmente em um filme de efeitos como este.

Confira. O Planeta dos Macacos - A Origem estreia nos cinemas em 5 de agosto.

Continua...

Hasbro mostra imagens promocionais de Action Figures dos filmes dos Vingadores e Homem-Aranha

Apresentadas na Comic Con semana passada, as figuras de 3,75 polegadas foram reveladas na internet em um preview especial da Hasbro. Confira as imagens abaixo, e clique para ampliar.


Continua...

The Ides of March, novo filme dirigido por George Clooney, ganha primeiro trailer

O longa adapta para o cinema a peça Farragut North, que se passa semanas antes das prévias que escolherão os candidatos a presidência dos EUA. A trama mostra Stephen Myers, interpretado por Ryan Gosling e as sujeiras que encontra pelo caminho pra conseguir a vitória do seu candidato, o governador do estado do Iowa, Mike Morris vivido por Clooney.

No Brasil, o filme tem lançamento previsto para 21 de outubro.

Além do trailer que você vê abaixo, The Ides of March ganhou um pôster muto criativo. Veja na fanpage do RE-ENTER, no álbum Novos Filmes.

Continua...

Assista 6 minutos da série animada do Lanterna Verde

A prévia foi exibida na Comic Con semana passada. Repare que dá pra se ter uma ideia de como a série deve beber da mesma fonte do filme, com o Lanterna mais engraçadinho.

A estreia está prevista para o fim do ano no Cartoon Network americano.

Continua...

Clark Gregg revela que uma série do Agente Coulson da SHIELD pode acontecer

Depois de participar dos filmes da Marvel Studios, o ator que interpreta o agente Coulson da SHIELD, que serve como um tipo de elo entre as produções, revelou hoje que existe a possibilidade do personagem ganhar uma série de TV.

Além disso, ele aproveitou pra falar que estará em Ultimate Spider-Man, a nova série animada do Aracnídeo, dublando a versão cartunesca do agente! Veja abaixo o vídeo com a entrevista!





Continua...

A importância do corte: a cena deletada de Superman - O Retorno

Na resenha de Transformers 3, afirmei que Michael Bay não entende que algumas cenas precisam ser removidas da versão final do filme, para que a obra não sofra com ritmo arrastado e informações desnecessárias. Mesmo que a sequência tenha ficado boa de forma isolada, muitas vezes, quando colocada dentro do longa, ela mais atrapalha do que ajuda.

Vejam por exemplo essa bela cena, que deveria ser a inicial de Superman - O Retorno, filme que Bryan Singer dirigiu em 2006. De plástica impecável, deve ter sido uma decisão difícil para o diretor removê-la do produto final, principalmente pelo seu alto custo. Reza a lenda que somente para essa cena, foram gastos 10 milhões de dólares.


Porém, ela não acrescenta nada ao filme, a não ser 5 minutos. É notório que Superman - O Retorno sofre com problemas de ritmo, agora imagine se essa cena tivesse sido incluída no corte final.

Claro que os fãs do personagem iriam adorar a ligação visual com o Superman original de Richard Donner, mas o grande público não é feito apenas por nerds e profundos conhecedores do Homem de Aço. A inclusão dessa abertura poderia atrapalhar ainda mais o desempenho que o longa teve nas bilheterias, que não foi dos melhores, levando em conta seu pesado orçamento.

Por isso que cineastas mais experientes na indústria, que entendem o que fazer para aumentar o apelo comercial de seus filmes, são obrigados a enfrentar o duro momento do "corte". Pra isso não podem ter uma ligação tão forte com o filme a ponto de comprometer sua própria arrecadação e sua qualidade.

Como, então, Michael Bay consegue arrecadar milhões com suas obras exageradas e sem ritmo? Simples. Seus filmes são como doces. Quanto mais você experimenta, mais você quer. Mesmo que causem problemas a sua saúde.

P.S.: A cena deletada, intitulada Retorno a Krypton, está presente nos extras do Blu-ray de Superman - O Retorno, que está incluído no box Superman Anthology, lançamento da Warner para o mercado de Home Video em agosto no Brasil.
Continua...

Reveladas artes conceituais da adaptação de Fire and Ice

Robert Rodriguez anunciou na Comic Con semana passada que está desenvolvendo um filme para levar às telas a obra de Frank Frazetta, que já havia se tornado um longa animado em 1983.

O diretor deu uma entrevista a Entertainment Weekly e disse que ele quer um filme que "pareça ter saído diretamente das ilustrações de Frazetta, em que você consiga ver aquele mundo que ele criou, assim como os personagens, composição de cor. Vai parecer real, mas não é real, é a realidade que ele tirou de sua imaginação. Não foi algo que ele criou a partir de fotografias."

A matéria foi ilustrada com três artes conceituais pro filme, que você vê logo abaixo.

Continua...

Sai o primeiro trailer de Battleship, versão cinematográfica do jogo Batalha Naval

Não, você não leu errado. A Hasbro adorou levar Transformers e GI Joe pros cinemas e pelo visto quer mais! Um de seus produtos mais populares, o jogo de tabuleiro Batalha Naval, vai virar filme e estreia em 18 de maio de 2012. A Universal acaba de lançar o primeiro trailer da adaptação, que conta com Taylor Kitsch, Alexander Skarsgård e Liam Neeson no elenco. A direção é de Peter Berg, de Hancock.

Confira o vídeo no player abaixo.

Continua...

Mais um trailer para o remake de A Hora do Espanto

Acaba de ser divulgado um Trailer Internacional de Fright Night, a nova versão do terror dos anos 80, A Hora do Espanto.

O longa traz Colin Farrel, Anton Yelchin e David Tennant no elenco. Estreia em 19 de agosto nos EUA.

Continua...

Killer Elite tem primeira cena divulgada na web

O longa tem Jason Statham, Clive Owen e Robert De Niro e estreia em 23 de setembro nos EUA.

Assista a cena abaixo e veja o trailer aqui.


Continua...

[Atualizado com o trailer do filme] Primeiro pôster de Happy Feet 2

[Atualização] Foi divulgado essa noite o primeiro trailer completo de Happy Feet 2. Confira.


[Fim da Atualização]

A continuação será novamente dirigida por George Miller e sua versão original contará com as vozes de Elijah Wood, Robin Williams, Hank Azaria, Alecia Moore (P!nk), Brad Pitt, Matt Damon e Sofia Vergara.

O filme estreia em 18 de novembro nos EUA.

Continua...

Twixt, próximo filme de Francis Ford Coppola, ganha mais imagens

Desta vez dá pra ter ainda mais ideias sobre o visual do filme, que o diretor descreve como um thriller gótico. Parece, pelas imagens, que Coppola andou lendo Sandman antes de dirigir seu novo longa. Confira abaixo e clique para ampliar.

Continua...

Data e detalhes do lançamento de Velozes e Furiosos 5: Operação Rio em DVD e Blu-ray

A Universal liberou as informações do lançamento de Velozes 5 em Home Video, que acontece em 4 de outubro de 2011. As edições disponíveis nos EUA incluem, Blu-ray, DVD e combos contendo os dois formatos.

Veja abaixo a lista de extras.


BLU-RAY™ BÔNUS EXCLUSIVOS DA EDIÇÃO EM ALTA DEFINIÇÃO:

- DOM VS. HOBBS: Como a sequência foi gravada.
- NO SET COM O DIRETOR JUSTIN LIN: Vá pra trás das câmeras com o diretor do filme.
- DENTRO DA PERSEGUIÇÃO COM O COFRE: Veja como foi rodada a sequência mais perigosa do filme.
- TYRESE TV: Tyrese Gibson apresenta um featurette de bastidores.
- NOVO! pocket BLU™ para TABLETS AND COMPUTADORES, APRESENTANDO O UNIVERSAL'S SECOND SCREEN

O popular aplicativo para smartphones está ainda melhor com novas atualizações para iPad, Android, PC e Mac, com extras feitos especialmente pra tirar vantagens de aparelhos com telas grandes e de alta resolução. Com o UNIVERSAL'S SECOND SCREEN você desfruta de uma experiência inovadora que deixa você controlar e interagir com extras da edição em Blu-ray de Fast Five direto do seu tablet ou computador, sincronizado com a sua TV. Enquanto o filme roda você acessa extras como:

Take Control 2.0: Vá pra dentro da produção do filme com diretor e equipe.

Virtual Car Garage: Veja os carros usados no filme com visualização em 360 graus

Scene Explorer: Várias cenas do filme explicadas desde a criação do storyboard até a finalização dos efeitos.

Picture in Picture: Equipe e elenco contam como foi a produção de Velozes 5.

The Music of Fast Five: Um simples toque e você descobre a música que está tocando no filme, além de poder criar uma playlist e comprar a trilha sonora direto de seu smartphone ou computador.

Blu-ray™ Combo Pack e dvd combo pack:

- CÓPIA DIGITAL

BÔNUS Do Blu-ray™ e DVD:

- CENAS DELETADAS
- ERROS DE GRAVAÇÃO
- DOM'S JOURNEY: Um retrospecto do personagem de Vin Diesel
- BRIAN O'CONNER: FROM FED TO CON: Retrospecto do personagem de Paul Walker
- ENTER FEDERAL AGENT HOBBS: Veja tudo sobre o mais perigoso inimigo de Dom e Brian
- COMENTÁRIO EM ÁUDIO DO DIRETOR JUSTIN LIN

Tanto as edições em Blu-ray quanto em DVD não vem com legendas em português. Veja abaixo mais especificações técnicas:

BLU-RAY™

Lançamento:4 de outubro, 2011

Duração: 2 horas, 12 minutos

Layers: BD-50

Formato de tela: Widescreen

Aspect Ratio: 2.35:1

Idiomas/legendas: Inglês SDH, Espanhol, Francês

Áudio: Inglês DOLBY DIGITAL 5.1 / DD DVS 2.0, Francês Canadense e Espanhol DTS Surround 5.1

DVD

Layers: Dual Layer

Formato de tela: Widescreen anamórfico

Aspect Ratio: 2.35:1

Idiomas/legendas: Inglês SDH, Espanhol, Francês

Áudio: Inglês DOLBY DIGITAL 5.1 / DD DVS 2.0, Espanhol e Francês Canadense DOLBY DIGITAL 5.1

Continua...

Crítica: Wonder Woman, o piloto rejeitado da Mulher Maravilha

Pra uma série ser aprovada é necessária a produção de um episódio que tem por objetivo convencer investidores e emissoras de TV de que aquele produto pode agradar o público e por consequência, conseguir uma boa audiência. Provavelmente por isso o seriado da Mulher Maravilha foi engavetado. Seu piloto, que vazou no final de semana na internet, em momento algum consegue convencer o espectador a voltar a assistir outro episódio na semana seguinte. Na verdade, mal consegue convencer alguém a continuar assistindo o capítulo em questão.

Adaptações de histórias em quadrinhos, mesmo que de títulos conhecidos, precisam de um tempo pra origem do personagem. É uma forma de criar uma ligação com quem assiste, ao mesmo tempo que mostra as motivações dos protagonistas. Por mais básico que isso seja, se for bem feito é infalível. Por isso em Lois & Clark, por exemplo, o espectador acompanha as decisões que levam Clark Kent a se tornar o Superman, mesmo sua origem sendo extramente popular. Pelo mesmo motivo, Smallville começa com Kal-El chegando na Terra. Em Wonder Woman, a heroína já existe, e a única coisa que o roteiro faz questão de dizer sobre seu passado é que a moça estava apaixonada quando resolveu combater o crime. Sério? Só isso já é o suficiente pra uma personagem feminina vestir roupa colante e sair por aí arrebentando criminosos? Claro que não, e por isso a série, se fosse aprovada, já começaria com o pé errado. Não há, nos 40 minutos do episódio, um momento sequer que justifique as atitudes da moça, por mais nobres que sejam.

Outro problema grave é a falta de carisma da protagonista. Se não há possibilidade de identificação com a personagem graças a ausência de um background convincente, não há também simpatia nenhuma pela Mulher Maravilha de Adrianne Palicki. Ela até é bonita, mas sua interpretação se resume a biquinhos quando está nervosa, olhos apertados quando está frustrada e todos os outros sinais de canastrice que você possa imaginar.

E, os fãs da personagem não ficariam contentes também com a abordagem de Diana Themyscira, alter-ego de Diana Prince, por sua vez, alter-ego da Mulher Maravilha. A justificativa pra existência das três "personalidades" não faz o menor sentido, além de ser um desrespeito com o material original, já que copia descaradamente a relação Tony Stark/Homem de Ferro dos filmes do herói da Marvel.

Por outro lado, a série consegue ter algumas cenas de ação interessantes, mesmo que essa versão do episódio traga diversos efeitos inacabados. Mas não é só disso que vive um seriado, e novamente o roteiro peca ao não desenvolver corretamente, ou de forma alguma, a protagonista. Isso fica claro quando pra encerrar uma luta a Mulher Maravilha arremessa um cano no pescoço de um capanga, atravessando-o e o matando de uma forma que só cabe ao Justiceiro e não a uma mulher vestindo a bandeira americana.

Pra terminar, é bom dizer algo sobre o fator "uniforme". Sério, nas HQs pode até funcionar aquela roupa, mas quando ela é transposta para o mundo real... Não tem como não rir. Era assim com o seriado dos anos 70 e continuará sendo, até o dia que resolverem vestir a personagem com couro preto ou algo do tipo. Até faria jus às origens da heroína em suas primeiras histórias repletas de referências a sadomasoquismo. A justificativa de Bryan Singer pra não vestir os X-Men com suas roupas dos quadrinhos cabe como uma luva pra Mulher Maravilha. Pena que os produtores não perceberam isso (e todos os outros problemas citados) e arruinaram a chance da DC emplacar outro seriado na TV. E, pela falta de vontade em criar algo bom, nem os envolvidos estavam certos de que o programa daria certo.

Continua...

Veja três novos featurettes de Cowboys & Aliens

O filme que une Daniel Craig e Harrison Ford no velho oeste pra combater uma invasão alienígena ganhou três novos vídeos que discutem aspectos da produção. O diretor Jon Favreau fala bastante sobre seu envolvimento no projeto, que estreia nos cinemas em setembro aqui no Brasil. Veja pelos links abaixo.

Featurette 1

Featurette 2

Featurette 3
Continua...

Revista Empire traz as primeiras fotos de Motoqueiro Fantasma 2

O segundo filme do personagem promete apagar a vergonha que foi o original. Mesmo mantendo Nicolas Cage no papel principal. A direção agora fica a cargo de Brian Taylor e Mark Neveldine, dupla responsável por Adrenalina.

Confira as primeiras imagens de Motoqueiro Fantasma 2: O Espírito da Vingança logo abaixo (clique para ampliar). O filme estreia em 17 de fevereiro de 2012.

Continua...
 
Copyright (c) 2010 Blogger templates by Bloggermint