Elijah Wood está de volta ao Condado! Veja as primeiras imagens de Frodo em O Hobbit!

Ahn? Como assim? O que o Frodo tá fazendo em O Hobbit? Bom, de acordo com o Quint do site AICN, o personagem será o elo entre o novo longa e A Sociedade do Anel.

A cena que foi gravada quando essas fotos foram tiradas incluiam o jovem hobbit colocando uma placa que diz "No Admittance Except On Party Business". Bom, quem é fã da saga do Anel sabe perfeitamente quando essa placa é colocada no Condado, e quem não é tão ligado assim... bom, recomendo rever os filmes, eu que não vou jogar spoiler na cara dos novatos, né...

A seguir, as fotos. Clique para ampliá-las.


A primeira parte de O Hobbit estreia em dezembro de 2012.
Continua...

Chris Cornell libera quatro faixas de seu álbum acústico para audição! Aperte o play!

Songbook terá 15 faixas gravadas na última turnê do cantor. Nele, Cornell canta músicas do Soundgarden, Audioslave e Temple of the Dog, suas bandas mais famosas, além de material do seu trabalho solo.

O álbum será lançado em 21 de novembro. Escute as faixas aqui.
Continua...

Trilhas Marcantes: O Estranho Mundo de Jack (1993)

Aproveitando a data de 31 de outubro, que tal relembrar o marcante tema This is Halloween, do longa O Estranho Mundo de Jack?

Com produção de Tim Burton e direção de Henry Selick, essa animação em stop-motion é, na verdade, um filme de Natal, mas sua introdução se passa no Dia das Bruxas, com uma música que resume, com uma letra bem incomum, (pra um filme pra crianças) a tradição deste feriado, exaltando os ícones mais famosos da data.

Toda a trilha do filme foi composta por Danny Elfman, que também faz a voz do personagem central, Jack, quando este canta seus temas durante a projeção (a voz nos diálogos é do ator Chris Sarandon, o vampiro Jerry do Hora do Espanto original). As canções do ex-Oingo Boingo ficaram até hoje na memória de quem cresceu assistindo O Estranho Mundo de Jack e é impossível falar de Halloween sem se lembrar da música a seguir.

Continua...

Primeiro comercial de Os Homens Que Não Amavam as Mulheres está online e é sensacional!

Pois é, o marketing da versão americana do primeiro livro da Trilogia Millennium está indo muito, mas muito bem. O longa, dirigido por David Fincher já tem trailers excelentes e pôsteres com artes belíssimas e acaba de ganhar um comercial de TV igualmente interessante. Com uma edição que privilegia a tensão, a prévia continua abrindo terreno pra um dos filmes mais esperados do final do ano.






Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres chega aos cinemas norte-americanos em dezembro. No Brasil, apenas em 10 de fevereiro de 2012.
Continua...

Veja o trailer final de Missão Impossível - Protocolo Fantasma

O longa, que traz Tom Cruise novamente no papel do agente Ethan Hunt, estreia em dezembro.

A direção desta vez ficou a cargo de Brad Bird, sob produção de J.J. Abrams, diretor do filme anterior.

Continua...

Korn lança clipe de Narcissistic Cannibal, segundo single do novo álbum

Em 6 de dezembro o Korn lança seu 10º álbum, Path of Totality e o segundo single (o primeiro foi Get Up, lançado em maio deste ano), com participação de Skrillex e Kill the Noise acaba de ganhar um clipe. Confira abaixo a música Narcissistic Cannibal.

Continua...

Novo clipe do Arctic Monkeys está na web

Lembram do Suck it and See, o último clipe da banda? Então, Evil Twin, um lado b do single anterior também ganhou um vídeo. E é uma espécie de continuação. Confira.

Continua...

R.E.M . lança "clipe de despedida" estrelado por Kirsten Dunst

A música inédita We All Go Back to Where We Belong acaba tendo um clima bem melancólico, reforçado pelos dois vídeos que a banda acabou de lançar. Um, com Kirsten Dunst e outro com o poeta John Giorno.

Como o R.E.M. anunciou recentemente sua aposentadoria, os clipes surgem como, provavelmente, seus últimos vídeos, o que deixa a música ainda mais impactante.

We All Go Back to Where We Belong é uma das faixas inéditas presentes na coletânea Part Lies, Part Heart, Part Truth, Part Garbage: 1982 – 2011, que sai lá fora em 15 de novembro.



Continua...

Veja a primeira foto oficial de Os Três Patetas

Depois do pôster revelado recentemente, agora é a hora de conferir como ficou o visual final dos protagonistas de Os Três Patetas, comédia dos irmãos Farrelly, inspirada pela clássica série de filmes estrelada por Larry, Moe e Curly, que agora são interpretados por Sean Hayes, Chris Diamantopoulos e Will Sasso.

O filme será dividido em 3 curtas de meia hora cada e estreia nos cinemas lá fora em 4 de abril de 2012.


Continua...

Frankenweenie, animação em stop-motion de Tim Burton tem imagens divulgadas

O preview do filme está na nova edição da Entertainment Weekly. Frankenweenie é uma espécie de remake de um curta de Burton, agora levado às telonas na forma de um longa-metragem. A trama mostra um garoto que traz seu cachorro de volta à vida.

No elenco de vozes estão Winona Ryder, Martin Short, Catherine O'Hara e Martin Landau. A estreia de Frankenweenie acontece em 5 de outubro de 2012.



Continua...

Tom Cruise fez as cenas de ação em Missão: Impossível 4. E tem vídeo pra provar!

Foi divulgado um featurette do longa, mostrando o trabalho de Cruise como seu próprio dublê, numa cena envolvendo o prédio mais alto do mundo.

<a href='http://video.uk.msn.com/?mkt=en-gb&from=null&vid=1aff72fe-4584-4683-a718-4bfd56fe0c80&src=FLPl:embed::uuids' target='_new' title='Mission: Impossible Ghost Protocol: Burj Khalifa sizzle' >Video: Mission: Impossible Ghost Protocol: Burj Khalifa sizzle</a>

Missão: Impossível: Protocolo Fantasma estreia em dezembro.
Continua...

Revista Empire comemora 10 anos da versão cinematográfica de O Senhor dos Anéis

Parece que foi ontem. É difícil acreditar que há 10 anos um grupo de hobbits, elfos, anões e humanos invadiram o cinema, pra redefinir o gênero "Espada e feitiçaria" com uma história épica de coragem, que já havia conquistado o coração de muita gente em outra mídia: a literatura.

Agora, a revista Empire reuniu os quatro hobbits do condado para relembrar o período de gravações e discutir o que a Saga do Anel trouxe para suas carreiras. Elijah Wood (Frodo), Sean Astin (Samwise Gamgee), Billy Boyd (Pippin) e Dominic Monaghan (Merry) são as estrelas do artigo que estará na próxima edição do periódico. Pra dar uma pequena prévia do que os leitores podem esperar, a Empire divulgou um vídeo, que você assiste abaixo.

Continua...

Documentário do Dia: O Making of de Watchmen

Watchmen é uma obra-prima das HQs, considerada por muitos o Cidadão Kane dessa mídia. Adaptar algo cujo impacto é tão grande é uma tarefa, no mínimo, intimidadora e se caísse em mãos erradas poderia ter se tornado um desastre. O longa pode não ter agradado muita gente, mas é inegável o respeito de Zack Snyder e sua equipe pelo material original.

Mesmo com o controverso final, adaptado para chegar a uma resolução mais plausível (tanto na tela quanto fora dela, ou seja, por conta do orçamento), Watchmen é um bom exemplo de como se adaptar uma HQ corretamente, mesmo que sacrificando elementos da linguagem cinematográfica para se chegar ao resultado mais próximo de sua base. Sim, o filme tem problemas de ritmo, mas que em sua maioria são contornados pelo uso do slow motion, considerado excessivo por alguns, mas que funciona muito bem aqui, criando o que pode-se chamar de "painéis de quadrinhos vivos".

Watchmen é um filme que com o passar dos anos deve criar uma legião de fãs que o tornarão cult, como acontece com muitas produções de sci-fi/aventura que não são bem recebidas inicialmente.

O documentário abaixo tenta cobrir boa parte dos aspectos artísticos e técnicos, ao mesmo tempo que explica o complicado processo de adaptação da obra. Confira!







Posts relacionados à Zack Snyder:

Crítica de Sucker Punch

Análise da influência de Brazil - O Filme em Sucker Punch
Continua...

Pearl Jam lança clipe dirigido por Cameron Crowe

Como parte da divulgação de Pearl Jam Twenty, o documentário dirigido por Crowe e que chega às lojas norte-americanas amanhã em DVD e Blu-ray, a banda lançou um clipe inédito pra música Not For You, single do grupo em 95. Confira.



Pearl Jam Twenty não tem previsão para ser lançado em home video no Brasil.
Continua...

Novo trailer de Hugo está na rede!

O filme, novo projeto de Martin Scorsese e seu primeiro longa rodado em 3D, adapta o livro A Invenção de Hugo Cabret. Confira abaixo a nova prévia.





Hugo estreia em 20 de janeiro de 2012 no Brasil, dois meses depois de seu lançamento nos EUA, que acontece em 23 de novembro.
Continua...

Star Wars Episódio 1 ganha trailer do relançamento em 3D

Em 10 de fevereiro de 2012, os cinemas norte-americanos receberão o primeiro filme (na ordem cronológica da trama) da saga Star Wars, remasterizado e convertido em 3D. Por mais desnecessário que seja, não é surpresa que isso vai render uma boa grana pros bolsos de George Lucas, que pretende lançar os outros 5 filmes com um intervalo de 1 ano entre cada um. Agora, o que está estranho é o esquema de cores da prévia. Será que o vídeo está com defeito ou adicionar amarelo e roxo na paleta é mais uma maluquice do Sr. Lucas?

Ainda não há previsão de estreia no Brasil.

Star Wars Episode I: The Phantom Menace - 3D Trailer from Eric Geller on Vimeo.

Continua...

Crítica: Gigantes de Aço

Parece que 2011 será mesmo conhecido como o ano em que os filmes com expectativa baixa, surpreenderam público e crítica. Primeiro, X-Men: Primeira Classe veio pra mostrar que a franquia, que parecia desgastada, ainda tem fôlego. Depois, Planeta dos Macacos - A Origem, uma série que muitos consideravam ultrapassada, conseguiu despertar inúmeros elogios. Agora, com Gigantes de Aço, a surpresa se repete. Desde que anunciada sua produção, o longa gerou mais desconfiança do que esperança, principalmente pelo nome escolhido pra comandar o projeto. Shawn Levy, conhecido por comédias bobas como A Creche do Papai e Uma Noite no Museu, não era exatamente a opção mais óbvia pra fazer uma ficção científica que une aventura e drama familiar. Mas, graças a um roteiro bem amarrado e interpretações certeiras, o diretor consegue mostrar que é capaz de criar situações inspiradas, mais baseadas na emoção no que na ação.

A premissa do filme é simples. Num futuro, onde o boxe não é mais disputado por seres humanos, mas por robôs, um ex-pugilista, Charlie Kenton (Hugh Jackman) tenta ganhar a vida colocando seu lutadores autômatos em disputas ilegais. O problema é que sua impulsividade o fez se afundar em dívidas. No meio tempo, descobre que uma antiga namorada morreu, e que o filho que teve com ela terá a guarda decidida nos tribunais. Muito da motivação distorcida de Kenton fica evidente quando ele decide cobrar do tio rico do garoto, uma alta quantia para abrir mão da tutela. Jackman começa o longa com um personagem complexo e cujas atitudes não despertam a simpatia do público. Já o menino, Max (Dakota Goyo) é incrivelmente esperto e cativa o espectador imediatamente. Graças a esse enorme carisma, Charlie começa a mudar e revelar que erros do passado e uma terrível falta de confiança em si mesmo, ajudaram a moldar sua imagem. Em uma passagem pelo ferro-velho pra conseguirem peças de manutenção, encontram Atom, um robô antigo, usado como treino para os competidores. Surpreendentemente funcionando, o andróide conquista o carinho de Max, que convence o pai a colocar Atom para lutar. Para a surpresa geral, o azarão acaba vencendo várias lutas, alçando sucesso o suficiente pra competir na Liga Oficial do Boxe de robôs.

Impossível não entrar no mérito de efeitos especiais, que não aparecem de forma artificial, criando lutas muito bem detalhadas. Além disso, a direção de Levy, que em momento algum soa megalomaníaca, destaca muito bem os robôs, que com movimentos fluidos da câmera, não se perdem na tela. A isso também, se deve muito à direção de arte do longa, que criou lutadores bem distintos, cada um com características próprias e que não deixam o espectador confuso. Destaque para o design de Atom, que evidencia expressões onde não deveriam existir. Como os robôs não tem rosto, cabem à marcas da sua idade avançada, a função de evidenciar o passado triste que fica implícito pelo background do personagem. Sua criação foi pra que servisse de saco de pancadas. Atom foi feito para apanhar, nunca revidar, e isso fica evidente pela quantidade de amassados (ou cicatrizes) que o robô ostenta. Apenas um "sorriso" no seu rosto, fica um pouco piegas e acaba criando uma subtrama sobre uma possível personalidade do robô que nunca é completamente desenvolvida, gerando um dos poucos momentos desnecessários do filme.

Apesar de sua trama previsível, Gigantes de Aço é muito consciente do que é, e nunca tenta ser algo além daquilo a que se propõe: uma aventura para criar laços entre um pai e um filho que não se conheciam. A sinceridade do roteiro, aliada a direção de Levy, que sabe quando precisa fazer o público rir, se empolgar ou se emocionar, nos momentos certos, tornam o filme tão surpreendente do ponto de vista de sua qualidade. E mesmo as inúmeras semelhanças ou inspirações em Rocky - Um Lutador e Falcão - O Campeão dos Campeões, não atrapalham. Muito pelo contrário, criam uma ligação ainda maior com o espectador familiar a ambos os filmes e que sentem falta de mensagens, até clichês, mas que não falham quando o assunto é a emoção.

Enfim, na história do robô azarão, Levy cria um espelho de si mesmo. Cineasta cuja carreira trouxe apenas algumas tolices, agora está na mira de grandes estúdios para comandar inúmeras produções. Tudo graças a boa recepção de Gigantes de Aço, que num ano recheado de películas que prometiam muito, mas entregaram pouco, surge como uma surpresa bem-vinda. E coloca a nocaute um dos argumentos mais usados dos últimos anos: o de que não se pode esperar muita coisa num filme sobre robôs que lutam.
Continua...

Trecho de 1 minuto do novo Motoqueiro Fantasma aparece em boa qualidade na web

Rodou por vários sites nos últimos dias um trecho do novo filme do Motoqueiro, filmado durante a premiação Scream Awards. Como aqui no blog, não publicamos vídeos que nossos visitantes não consigam ver, esperamos para que uma versão em boa qualidade surgisse. E aqui está ela.

Motoqueiro Fantasma 2: O Espírito da Vingança traz Nicolas Cage de volta ao papel principal, mas desta vez dirigido por Brian Taylor e Mark Neveldine, responsáveis por Adrenalina. A estreia acontece em 17 de fevereiro de 2012.

Continua...

Veja o trailer de Flowers of War, filme chinês com Christian Bale

O longa é dirigido por Zhag Yimou e adapta o livro As 13 Mulheres de Nanjing, sobre 13 prostitutas no período em que a China foi ocupada pelo Japão e mais de 20 mil mulheres foram estupradas e mortas pelas tropas nipônicas.

Bale interpreta um padre que abriga estudantes e prostitutas na época da invasão japonesa.

O filme é o representante chinês para o Oscar 2012.

Continua...

Documentário do Dia: O Making of de Conan - O Bárbaro (1982)

A nova versão do Cimério saiu nos cinemas e não agradou, fazendo o público voltar a olhar com carinhoo filme original, que revelou Arnold Schwarzenegger para o mundo.

O making of a seguir está na antiga Edição Especial do DVD de Conan e merece ser assistido. O destaque vai pras dificuldades da equipe em chegar ao resultado proposto, numa época em que tudo era muito mais artesanal, sem ajuda dos efeitos digitais que invadem as telonas hoje em dia.









Continua...

Planeta dos Macacos - A Origem ganha data de lançamento em DVD e Blu-ray no Brasil!

Anote aí: em 7 de dezembro você vai poder levar o César pra casa e acompanhar a revolução dos símios no filme que reinicia a franquia Planeta dos Macacos. O longa, dirigido por Rupert Wyatt foi grande sucesso de público e crítica este ano e surpreendeu quem esperava apenas mais um filme baseado em uma franquia lucrativa. A Fox divulgou os detalhes do lançamento no Brasil e se você for fã da saga, pode preparar o bolso. Veja abaixo as informações sobre cada edição, que inclui também um box com os filmes originais.

PLANETA DOS MACACOS: A ORIGEM - BLU-RAY E DVD
DVD SIMPLES

FICHA TÉCNICA DO DVD
Gênero: Ficção
Elenco: James Franco, Freida Pinto, Tom Felton, David Oyelowo, Tyler Labine
Diretor: Rupert Wyatt
Formato tela: widescreen 2.35:1
Áudio: português, inglês, espanhol
Legenda: português, inglês, espanhol
Extras: não possui
Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: Nossa maior descoberta tornar-se-á a maior ameaça para a humanidade quando um cientista na iminência de um grande avanço da medicina começa a fazer testes num jovem chimpanzé chamado César. Quando o chimpanzé desenvolve inteligência e emoções semelhantes às dos humanos, uma batalha épica surge para determinar a espécie dominante no planeta!
PREÇO: R$ 39,90

DVD DUPLO - PLANETA DOS MACACOS ORIGINAL DE 1968 + PLANETA DOS MACACOS – A ORIGEM
PREÇO: R$ 44,90

DVD DUPLO PLANETA DOS MACACOS 1968 + PLANETA DOS MACACOS: A ORIGEM
COMBO BD + DVD/CÓPIA DIGITAL (2 Discos)

EXTRAS: Comentários em áudio; O Apocalipse; Cenas Excluídas; Mitologia dos Macacos; A genialidade de Andy Serkis; Uma Nova Geração de Macacos; Composição de Cena; Galeria de Arte Conceitual dos Personagens; Ultrapassando os limites na captura de movimento; A Composição da Trilha Sonora; Os Grandes Macacos; Trailers.
PREÇO: R$ 79,90

EDIÇÃO DE COLECIONADOR (BD + DVD/CÓPIA DIGITAL) + LUVA ESPECIAL + SENITYPE (Edição Limitada – 2 Discos)

FICHA TÉCNICA
Gênero: Ficção
Elenco: James Franco, Freida Pinto, Tom Felton, David Oyelowo, Tyler Labine
Diretor: Rupert Wyatt
Formato tela: widescreen 2.35:1
Áudio: português, inglês, espanhol
Legenda: português, inglês, espanhol

EXTRAS: Comentários em áudio; O Apocalipse; Cenas Excluídas; Mitologia dos Macacos; A genialidade de Andy Serkis; Uma Nova Geração de Macacos; Composição de Cena; Galeria de Arte Conceitual dos Personagens; Ultrapassando os limites na captura de movimento; A Composição da Trilha Sonora; Os Grandes Macacos; Trailers.
PREÇO: R$ 99,90

EVOLUTION COLLECTION – PLANETA DOS MACACOS (Edição Limitada)

Coleção exclusiva para compra nas lojas Saraiva, inclui os 7 títulos da franquia Planeta dos Macacos.

INFORMAÇÕES/ ACABAMENTO:
Box com imagem representado as 3 gerações dos macacos em acetato.
Embalagem Disgistack
Litografias e pinturas originais
Cards com imagem de estudo dos personagens

CONTEÚDO:
Formato Blu-ray (7 Filmes)
- Planeta dos Macacos A Origem (2011)
- O Planeta dos Macacos (2001) – Pela primeira vez em Blu-ray
- O Planeta dos Macacos (1968)
- De Volta ao Planeta dos Macacos (1970)
- A Fuga do Planeta dos Macacos (1971)
- Conquista do Planeta dos Macacos (1972)
- A Batalha do Planeta dos Macacos (1973)

Os extras estão nos discos de cada filme.
PREÇO: R$ 399,90
Continua...

Cena deletada de Capitão América destaca o Comando Selvagem

A Marvel revelou em seu site a cena abaixo, que estará nos extras do Blu-ray de Capitão América - O Primeiro Vingador. Confira e repare como a escolha de deixá-la fora do filme foi acertada. Dentro do contexto em que ela se encaixa, quebraria completamente o ritmo, além de revelar cedo demais os personagens do Comando Selvagem.

O filme chega às lojas norte-americanas em 25 de outubro.

Continua...

Sherlock Holmes 2 ganha um novo trailer! Assista!

A continuação do sucesso dirigido por Guy Ritchie e com Robert Downey Jr. e Jude Law no elenco principal teve um novo trailer revelado. É recheado de cenas de ação e promete o retorno da fórmula do primeiro filme.

<a href='http://video.uk.msn.com?vid=c91a8406-eca6-4bcf-9946-9b85f37438a2&mkt=en-gb&from=sp^en-gb&src=FLPl:embed::uuids' target='_new' title='MSN Exclusive: Sherlock Holmes: A Game Of Shadows - trailer 3' >Video: MSN Exclusive: Sherlock Holmes: A Game Of Shadows - trailer 3</a>

Sherlock Holmes 2 - O Jogo de Sombras estreia em 16 de dezembro.
Continua...

Assista ao trailer do filme A Novela das Oito

O trailer finalizado de A Novela das 8, que integra a programação competitiva de Longas de Ficção do Festival do Rio, que acaba hoje, já está disponível para download nos links abaixo:

GRANDE (267MB, 1920X1080p)

MÉDIO (140MB, 1280X720p)

PEQUENO (53MB, 960X540p)

Em março foi divulgado também um teaser, que você pode assistir no player a seguir.



Dirigido pelo estreante Odilon Rocha (que integrou a equipe de produção do filme Quatro Casamentos e um Funeral), o longa é produzido pela Querosene Filmes, Cria Film(e)s e Geração Conteúdo e co-produzido e distribuído pela Universal Pictures. Com roteiro equilibrado e envolvente e fotografia poética e sensível, A Novela das 8 conta, também, com grande elenco, composto por Claudia Ohana, Vanessa Giácomo, Mateus Solano, Alexandre Nero e André Ramiro.

O longa é uma homenagem à teledramaturgia brasileira, tendo como pano de fundo a novela Dancin’ Days, de Gilberto Braga, que influenciou a música, a moda, o comportamento e o pensamento dos brasileiros. O filme “recria o look da discoteca que aparecia na TV, que está na imaginação da maior parte dos brasileiros que viveram aquela época e também da juventude que a conhece através das cenas da novela que podem ser vistas na internet. A intenção é levar os espectadores para aquele universo colorido”, comenta o diretor Odilon Rocha.

Após a exibição no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro 2011, o filme será apresentado em festivais internacionais e será lançado comercialmente no Brasil, pela Universal Pictures, em março de 2012.

Fonte: Assessoria Universal Pictures.
Continua...

As Aventuras de Tintim ganha um novo, e empolgante, trailer!

Dirigido por Steven Spielberg e produzido por Peter Jackson, a adaptação cinematográfica do popular personagem do belga Hergé estreia no Brasil em 20 de janeiro.

Se o filme se sair bem nas bilheterias, a ideia é fazer uma trilogia. Um segundo longa já está em desenvolvilmento e deverá ser dirigido por Jackson.

Continua...

Sony e Fox anunciam fusão no Brasil!

Essa é pra mexer com o mercado de Home Vídeo brasileiro. A Fox Home Entertainment e a Sony Home Entertainment anunciaram nesta segunda uma joint venture no Brasil, prometendo uma operação de "primeira classe, que combine grandes talentos e produtos de Home Entertainment da Fox e da Sony", segundo o anúncio oficial, feito por Gary Ferguson, vice-presidente sênior de mercados emergentes da Fox, e T. Paul Miller, vice-presidente sênior – internacional da empresa japonesa.

A Fox - Sony Pictures Home Entertainment do Brasil Ltda iniciará seus trabalhos durante o primeiro trimestre de 2012, com gestão dos lançamentos de filmes premium de cada empresa, conteúdo de televisão, e de interesse especial em DVD e Blu-ray. "Nos últimos dez anos, temos visto emergentes classes média e alta no Brasil que estão apresentando grande interesse em entretenimento e tecnologia, similar aos hábitos que estamos testemunhando em outros países”, comentou Ferguson. “Combinando a expertise da Fox e SPHE sob o mesmo teto, nossa nova organização atenderá com eficiência a demanda dos consumidores por alta-definição em suas experiências na sala de estar. Estamos ansiosos por essa nossa parceria e nosso compromisso comum de trazer serviços avançados e de alta qualidade aos nossos consumidores brasileiros”.

A empreitada será supervisionada pelo recém-nomeado gerente geral, Jefferson Pugsley, que se reportará a um Conselho de Diretores, composto por representantes de cada estúdio. A ideia é que, sob a gestão de Pugsley, a joint venture irá expandir a base de consumidores no Brasil que está ativamente engajada com tecnologia e entretenimento.

Para o mercado de consumidores, a notícia ainda vai dar o que falar. Colecionadores estão começando a ser vistos com outros olhos pelas grandes distribuidoras, o que pode garantir uma nova onda de produtos, mais centrados na qualidade de sua apresentação e não apenas no preço final, que embora seja um fator importante na decisão de se adquirir um Blu-ray, perde seu peso quando levado em conta o cuidado no lançamento.

Um exemplo? A "edição especial" do Blu-ray de Scarface no Brasil. Em busca de um preço mais acessível, a Universal lançou um "box" de péssima qualidade, num papelão imitando uma caixa de charutos, embalagem que em alguns países da Europa chegou a ser reproduzida em madeira.

A Fox tem se saído bem com alguns lançamentos (Ultimate X-Men, Ovo da Antologia Alien), mas não animou os colecionadores com outros (Edição Especial de Avatar em embalagem Amaray e luva sem graça e Box Antologia Alien simples a preço de produto premium). Então é bom que, sob uma direção mais focada em agradar o consumidor interessado em conteúdo de qualidade, essa joint venture venha para chacoalhar o mercado e forçar as outras majors a fazerem o mesmo. O mercado, e os cinéfilos e colecionadores, agradecem.
Continua...

PodEntrar! O Podcast do RE-ENTER agora é sobre Shows!

Neste programa, Alexandre Luiz, Mauro Barreto e Leandro Calegari falam da invasão de shows internacionais no Brasil nos ultimos anos. Leandro fala da sua experiência no último Rock in Rio e Mauro conta como o Aerosmith só melhora com o tempo. Além disso, um comentário sobre os próximos shows que acontecem ainda este ano. E você ainda conhece 2 indicações musicais e uma dica de seriado pra assistir nas horas vagas!


Reclamações, Sugestões, Críticas ou Elogios? Mande e-mail para reenter.pop@gmail.com ou deixe seu comentário no post!

Shows do Rock in Rio comentados no programa na íntegra no Youtube:

Angra

Glória e Sepultura
Motorhead
Slipknot
Metallica
Guns n' Roses

Links relacionados ao programa:

Nerddisse - O site do Leandro

Matéria sobre o show do X-Japan no Brasil

Texto do Mauro sobre Danielle Brisebois

Trailer de Homeland

Glória Maria pagando mico em entrevista com Freddie Mercury

Vídeo do Joe Perry empurrando o Steven Tyler do palco

Gene Simmons cuspindo fogo

Paul Stanley voando em show

Discografia do KISS no site kissfaq.com (clique nos álbuns pra ver quem realmente tocava nas músicas)

Paul McCartney toca Helter Skelter em São Paulo


Download do Podcast


Assine o Feed e fique por dentro dos novos programas!



Continua...

Justice League: Doom, nova animação da DC, ganha trailer e preview de 10 minutos!

Assista abaixo aos vídeos da próxima animação da DC. Ambos estão disponíveis como extras do DVD de Batman: Ano Um, longa animado que adapta a clássica história do Homem-Morcego escrita por Frank Miller, que estará disponível para compra a partir do dia 20 de outubro no Brasil.

Justice League: Doom, adaptação do arco Torre de Babel, deve chegar ao mercado de Home Video entre fevereiro e março de 2012.



Continua...

Assista ao segundo curta da Marvel, A Funny Thing Happened On The Way to Thor's Hammer

O vídeo, extra do Blu-ray de Capitão América, surgiu na net, na íntegra. Então, arrume-se na cadeira e prepare-se pra 4 minutos do Agente Coulson, vivido por Clark Gregg, mostrando que não deve nada aos heróis superpoderosos da Marvel.

O curta se situa entre Homem de Ferro 2 e Thor.

Continua...

Danielle Brisebois, o Rocky Balboa das cantoras pop

Quando somos adolescentes apaixonados por alguns discos e começamos a arranhar os primeiros acordes no violão, por algum tempo acreditamos que basta ter talento e escrever músicas tocantes para o sucesso vir. “Foi assim com os Beatles, certo?”. Infelizmente, com o passar do tempo, e conhecendo histórias do mundo da música, fica claro que as coisas não funcionam exatamente dessa maneira. Tudo fica mais claro ainda ao ligar o rádio ou sintonizar o top 10 da MTV.

No primeiro ano de faculdade, conheci um cara que era excelente compositor. Ouvia só rock antigo, blues e música instrumental e clássica. Dominava seu velho violão como poucos guitarristas posudos dominam suas guitarras e escrevia músicas com melodias cativantes. Ele devia fazer sucesso, suas músicas deviam tocar nas rádios locais da cidade, mas nessa época, início da década de 2000, o techno-brega (se não sabe o que é, não queira saber) começava a explodir como uma epidemia que dominava a região norte do país.

Aconselhei a ele escrever músicas para artistas que já estivessem na mídia. Ele tentou fazer isso por um tempo, e também tocou em bandas de baile, com repertório de músicas famosas para animar qualquer ocasião. Hoje em dia, estuda para concursos. Moral da história: ser um ótimo "singer-songwritter" não é garantia de sucesso no meio musical.

Essa, aparentemente é a sina de Danielle Brisebois. Americana do Brooklyn que lançou seu primeiro disco (Arrive All Over You) em 1994, quando tinha 25 anos, com créditos de compositora em 9 das 11 faixas. Trata-se de música para quem sente saudade do que eu chamo de “pop sincero”. Músicas que você percebe que nascem a partir de um sentimento, e não de um objetivo. A influência do rock dos anos 90 também é evidente, dando a mistura da doçura do vocal de uma garota à rebeldia emotiva de momentos mais “rasgados”.

O disco já continha o que se pode chamar de “o hit” de Danielle: a faixa Just Missed the Train, regravada uma década depois por Kelly Clarkson – cantora que se tornou famosa depois de ter vencido a primeira edição do American Idol. Aí chegamos na ironia do destino: Just Missed the Train emplacou na versão “pop rock explosiva” de Kelly Clarkson, em um remake produzido pela própria Danielle Brisebois, que passou a atuar como compositora e produtora para outras cantoras, incluindo a própria Kelly, Kylie Minogue e até Donna Summer.

Em 2008, Danielle lançou um segundo álbum (Portable Life, que na verdade devia ter sido lançado em 1999!), deixando um pouco mais de lado a pegada rock, mas mantendo a riqueza de seu vocal “jovial” (reparem nas sobreposições de vozes em várias partes, com uma delas sempre soando como “voz de garotinha”, dando um efeito delicioso, como na música Temporary Like the Rain), e arranjos simples, e por isso mesmo contagiantes. É a música sem super-pirotecnias, pop, melódica e sincera. Um disco que não foi feito para emplacar, mas sim para, aparentemente, satisfazer as necessidades artísticas de uma compositora que fabrica sucessos para outras.

Mas quem é Danielle Brisebois? Já que estamos em um blog cujo grande foco (convenhamos, Alexandre...) é cinema e seriados, olha só a coincidência: A moça começou sua carreira como atriz-mirim em um seriado chamado All In The Family. Depois disso, ainda fez alguns filmes (veja aqui um vídeo dela bem ninfeta aos 18 anos, dando entrevista sobre um filme em que atuou), e acabou entrando na carreira musical, sempre ao lado de ninguém menos que seu eterno parceiro Gregg Alexander. Não sabe quem é? Lembra desse cara cantando aí no vídeo?


Então, olha aquela moça na percussão. É a Danielle. Sim, ela foi integrante do New Radicals, um dos maiores one-hit wonders da década de 90 (apesar de esta música que escolhi ser o "hit two", e último, da banda). Gregg foi co-autor de várias músicas com Danielle, e produziu seus dois álbuns. Depois da morte do New Radicals (que ele decidiu encerrar devido a não ter suportado toda a rotina que envolve fazer parte de uma banda famosa), a dupla continuou trabalhando em conjunto produzindo novas cantoras e compondo músicas em parceria aqui e ali.

E não é que, mesmo fora dos holofotes, Danielle alcançou o reconhecimento artístico? Em 2009, ela foi premiada com vários BMI Awards pela música Pocketful of Sunshine, escrita por ela para a cantora Natasha Bedingfield. Em uma rápida entrevista sobre a premiação (vídeo aqui), ela comentou justamente essa questão de sempre ter buscado tanto isso, durante uma carreira fora dos padrões, e finalmente ter alcançado. Uma espécie de Rocky Balboa das cantoras pop. :)

Os discos de nossa heroína podem ser comprados atualmente via iTunes Store. Cada um deles traz uma versão da música Just Missed the Train, com diferentes arranjos para diferentes fases da vida da cantora. Além dessa bonita música, todas as outras faixas merecem ser ouvidas por quem busca sons agradáveis em meio à competição desenfreada por atenção nas prateleiras de lojas de discos.

Site oficial

Continua...

The Amazing Spider-Man ganha novas imagens promocionais

Os banners estão expostos na New York Comic-Con. Confira.




The Amazing Spider-Man estreia em julho de 2012.
Continua...

Primeiro pôster do filme Os Três Patetas

O longa adapta para as telonas o popular trio de comediantes. Sean Hayes, Chris Diamantopoulos e Will Sasso estarão nos papéis de Larry, Moe e Curly, respectivamente. A direção do longa está nas mãos dos Irmãos Farrelly de Quem Vai Ficar Com Mary?, Débi & Lóide, entre outros.

A estreia deve acontecer em abril de 2012.
Continua...

Documentário do Dia: O Lado Sombrio de Walt Disney

O documentário abaixo procura "revelar" as inclinações obscuras de Walt Disney, mostrando suas tendências racistas, anti-semitas e machistas, numa época em que aumentava o ódio contra comunistas e outras minorias, fossem baseadas em ideologias políticas ou religiosas.

O vídeo, obviamente, mostra apenas o lado ruim da questão, esquecendo que nos anos 40 a mentalidade era outra, o politicamente correto era um absurdo e ninguém estava muito preocupado com rejeição por conta de alguma piada ofensiva. Assista o documentário com uma visão ampla e não se deixe levar por todos os pontos levantados pelo texto.











Continua...

Crítica: Os Três Mosqueteiros (2011)

Quando os primeiros vídeos de divulgação de Os Três Mosqueteiros começaram a aparecer, a impressão é que o público iria encarar mais uma adaptação de obra literária influente, porém baseada na ação sem sentido e em explosões. Aconteceu com Sherlock Holmes, no filme com Robert Downey Jr, e parecia muito que iria acontecer com a obra de Alexandre Dumas. O resultado final acaba surpreendendo por não ser a heresia prometida pelos trailers, e o melhor, não cair nas mesmas armadilhas que o último Piratas do Caribe caiu, sendo assim, mais divertido do que entediante, mesmo com um final irregular.

A trama central é a mesma que todos conhecem. O jovem D'artagnan (Logan Lerman) sai de sua vida no campo para seguir os passos de seu pai e se tornar um Mosqueteiro do Rei Louis (Freddie Fox). O problema é que o jovem monarca serve apenas de fachada, pois quem governa, mesmo que por baixo dos panos, é o maquiavélico Cardeal Richelieu, interpretado aqui pelo sempre divertido Christoph Waltz. O representante da igreja acabou com a guarda de Mosqueteiros e instituiu a sua própria, capitaneada pelo vilanesco Rochefort (Mads Mikkelsen). Restaram apenas três, que por terem a simpatia do Rei, acabam se safando dos problemas em que vivem se metendo. Athos, Porthos e Aramis (Matthew Macfadyen, Ray Stevenson e Luke Evans) são soldados sem causa, e acabam se encontrando com D’artagnan, que serve como catalisador para fazê-los voltar à ativa. O fio condutor é basicamente esse, porém, o roteiro de Alex Litvak e Andrew Davies toma algumas liberdades na adaptação. Por exemplo, tira a culpa da Rainha vivida por Juno Temple, que no original tinha mesmo um caso com Buckingham (Orlando Bloom). Talvez, num filme família, tenham identificado como politicamente incorreto ter os heróis ajudando uma adúltera a manter seu relacionamento em segredo. Se esse foi o motivo, não levaram em conta que a ação acontece pra salvar a França à qualquer custo. Não incomoda quem não conhece a trama, mas pode fazer os fãs da obra se contorcerem. Porém, não chega a ser um fator para estragar a diversão, que é, na realidade a intenção primordial do diretor, Paul W.S. Anderson. E Os Três Mosqueteiros diverte com suas pirotecnias e acrobacias impossíveis, principalmente as protagonizadas por Milla Jovovich, no papel de uma agente dupla, responsável por trair o trio de heróis, logo no começo da fita.

Sem grandes inovações, Anderson ainda conta com o 3D, cuja maior função é estabelecer a grandiosidade da monarquia francesa. As tomadas mostrando o pátio do palácio e seus interiores são de cair o queixo. Obviamente, os efeitos em terceira dimensão também incluem objetos atirados para a tela, mas sem exageros.

Outro trunfo do longa é incluir na trama, elementos steampunk, coisa que parecia absurda nos trailers, mas que acaba entrando na história de forma orgânica. O dirigível, um navio de guerra flutuante, é responsável por bons momentos, como a batalha aérea entre nuvens de tempestade, ainda que seja totalmente inspirada na famosa luta na nebulosa entre a Enterprise e a nave de Kahn em Jornada nas Estrelas II – A Ira de Kahn.

Agrada também, o texto não ter alterado muito as principais características dos Mosqueteiros, que os fazem ser os personagens fascinantes que são. Depois de tantas adaptações, essa nova versão veio acompanhada do medo da obra acabar completamente deturpada, apenas para agradar uma audiência que os estúdios teimam em tomar como imbecil. Pode não ser o filme que o livro de Dumas merecia, mas está longe de ser o lixo que poderia ter se tornado.

A grande falha, no entanto, está em seu desfecho. Mesmo que a vontade de começar uma nova franquia seja tentadora, jogar isso na cara do espectador e criar um gancho desnecessário por pura falta de habilidade em amarrar as pontas soltas do terceiro ato é desrespeitoso e praticamente um tiro no pé. Como agora, pra história terminar, a bilheteria se torna fator principal, sai o sorriso do rosto, que acompanha toda boa aventura de sessão da tarde, e fica uma expressão de desgosto.
Continua...

Teaser só para maiores de American Reunion está no ar!

O filme traz de volta o elenco da cinessérie American Pie e promete o retorno do besteirol à sua velha forma. A estreia do longa nos EUA ocorre em 6 de abril de 2012.

<a href='http://movies.msn.com/movies/movie-trailers/#/video/099bb2c4-ef9b-4f9e-9d7f-404f8e5d8b36?src=FLPl:embed::uuids' target='_new' title=''American Reunion' movie trailer (mature)' >Video: 'American Reunion' movie trailer (mature)</a>
Continua...

Veja um featurette do Blu-ray de Capitão América

O vídeo, que se chama Evolution of the Suit, cobre os detalhes da produção do uniforme do Capitão. O longa do bandeiroso chega às lojas norte-americanas em 25 de outubro.

Continua...

Hasbro vai lançar action figures do filme dos Vingadores! Veja imagens!

A empresa prepara uma demonstração na New York Comic-Con, mas o pessoal do site marvelousnews.com e do ToyArk conseguiram imagens em primeira mão. Veja nas fotos, o Capitão América, Loki e Gavião Arqueiro em versão de 6", o que equivale a pouco mais de 15 centímetros. E o Gavião, Homem de Ferro e a Viúva Negra na versão de 3,75" .





Os Vingadores estreia nos cinemas na última semana de abril de 2012 no Brasil.
Continua...

Grimm, série sobrenatural de NBC ganha um featurette

São 5 minutos de vídeo, que explicam o conceito do seriado e sua ligação com as histórias dos Irmãos Grimm.

O seriado estreia na TV americana em 28 de outubro, a tempo de pegar o clima do Halloween.







Continua...

Stallone, Schwarzenegger e Bruce Willis em foto do set de Os Mercenários 2

Sério, não que precisasse de uma foto dessa pra deixar os fãs dos ícones do cinema de ação dos anos 80 e 90 malucos pra assistir a continuação de Os Mercenários, mas já que a imagem está na web, por que não mostrar, certo?

Arnold Schwarzenegger divulgou a foto em seu twitter, dizendo que está "de volta a ação. Estou tendo uma experiência fantástica com Bruce e Sly na Bulgária".

Além do Exterminador, do Rambo e do Duro de Matar, Os Mercenários 2 também traz no elenco, Jason Statham, Liam Hemsworth, Jet Li, Chuck Norris, Jean-Claude Van Damme, Dolph Lundgren, Terry Crews, Randy Couture e Scott Adkins.

O filme estreia em 17 de agosto de 2012.
Continua...

Finalmente! Assista ao trailer de Os Vingadores

Depois de muita espera, os fãs da Marvel podem se preparar pra ir ao delírio! O trailer acaba de sair em HD no site da Apple. Então confiram lá, em Quicktime ou no player logo abaixo. E, sim, tem o Hulk!



Os Vingadores estreia no Brasil em abril de 2012.
Continua...

Trailer dos Vingadores sai amanhã! Veja uma prévia!

O programa Entertainment Tonight acaba de exibir uma prévia do trailer de Os Vingadores. É, um trailer do trailer. Confira abaixo e fique ligado nesta terça no RE-ENTER pra conferir o primeiro vídeo oficial e completo do filme que reúne os maiores heróis da Marvel!



Os Vingadores estreia em abril de 2012.
Continua...

Documentário do Dia: American Masters - George Lucas

Este documentário raro produzido para a TV norte-americana, mostra entrevistas com Joseph Campbell, Steven Spielberg, Francis Ford Coppola, Ron Howard e Harrison Ford, destacando a carreira de George Lucas como cineasta.

O programa mostra imagens de THX 1138, American Grafitti e da trilogia original de Star Wars, já que na época de sua produção os novos filmes ainda não existiam. Inclui também cenas raras de filmes feitos por Lucas quando ele era criança.

Continua...

Crítica: A Hora do Espanto (2011)

Os anos 80 foram marcados por produções que divertiram platéias no mundo inteiro, de forma inteligente, respeitando quem estava sentado na poltrona do cinema. São vários os frutos dessa década, e A Hora do Espanto, um filme sobre um garoto que desconfia das atitudes noturnas de seu novo vizinho até descobrir que ele na verdade é um vampiro, se tornou um clássico do gênero "terrir" por conseguir "encantar" seu espectador, quase como uma Criatura das Trevas. Usando uma premissa similar à Janela Indiscreta, de Alfred Hitchcock, mas inserida num contexto sobrenatural, o longa oitentista, dirigido por Tom Holland, também lança mão de momentos sensuais, pitadas de violência e muito bom humor pra contar uma trama com significados até "profundos", como o despertar sexual do casal protagonista.

A nova versão, que agora tem Craig Gillespie no comando, segue pelo mesmo caminho e é um dos raros casos de remakes que fazem jus ao original. E vai além, chegando a melhorar alguns pontos da trama, embora enfraqueça seu último ato. Algumas mudanças foram feitas em relação ao primeiro filme e boa parte delas residem em Charlie, o protagonista vivido por Anton Yelchin e no "caçador de vampiros" Peter Vincent, interpretado por David Tennant. Um exemplo dessas alterações é que o longa começa mostrando Yelchin como um personagem quase desprezível. Ele é um ex-nerd (isso é possível?) que agora se vangloria por ter uma bela namorada e ser mais popular que em sua época mais "inocente". Já Tennant cria um Peter Vincent completamente diferente daquele encarnado por Roddy McDowall, e não de uma forma completamente positiva. Uma das forças do original era ter o especialista em mistérios como uma representação da busca pela fé, não em Deus, mas em si mesmo. Aqui, não há o desenvolvimento dessa motivação do personagem, e o roteiro de Marti Noxon ainda tenta forçar uma desnecessária origem para Vincent, como se a platéia não conseguisse aceitar um trapaceiro sem um passado trágico. Não fosse a interpretação de Tennant, o personagem teria sido uma falha gigantesca no longa, compromentendo toda sua estrutura.

Mas, o lado positivo de A Hora do Espanto tem maior espaço do que o negativo, já que as mudanças criadas para realmente melhorar a trama são muito mais sentidas aqui, principalmente por quem conhece a obra original. E é impossível falar sobre essas melhorias sem citar Toni Collette, no papel da mãe de Charlie. No longa de 85, uma personagem tão dispensável que simplesmente desaparece da história, agora se revela uma grata surpresa. O vampiro Jerry também supreende. Colin Farrel está muito à vontade como o vilão e parece estar, genuinamente, se divertindo com os maneirismos que criou para ser galanteador, ameaçador e engraçado, não nessa ordem mas, em alguns pontos, tudo ao mesmo tempo. E há Christopher Mintz-Plasse, como o amigo de Charlie, Ed, que aqui é quem desconfia de Jerry e tenta alertar o protagonista, sem muito sucesso.

O diretor, Gillespie, se sai muito bem, particularmente nos dois primeiros atos do longa. Sua direção é segura o suficiente para não se apressar em contar a história, fazendo surgir momentos de pura inspiração. A invasão de Charlie à casa de seu vizinho vampiro, por exemplo, demonstra um cineasta que, mesmo abraçando por completo a premissa descompromissada da produção, não se esquece de que está comandando um longa pra cinema (e não um produto genérico qualquer) e usa artifícios muito criativos pra chegar ao suspense. Sem medo de fazer uso de longos takes, Gillespie também cria sequências de ação muito bem executadas, como a perseguição, que traz o ponto de vista apenas do interior do carro, num plano sequência que só não é melhor por conta do chromakey evidente, usado para criar a ilusão do veículo em movimento.

O roteiro também é feliz ao inserir referências pop aos diálogos. Aliás, não tem como mencionar isso sem citar a brincadeira com Crepúsculo. Era inevitável. Por ser um longa que mostra o vampiro tradicional, predador, violento e monstruoso, seria impossível deixar os personagens que brilham no sol, ao invés de explodirem, de fora da brincadeira. E A Hora do Espanto é bem isso mesmo, sem a mínima vergonha de fazer piadas em momentos de tensão. E o melhor, sem soar pastelão.

Já o último ato acaba surgindo um tanto apressado, dando a impressão de que a história precisa muito se encerrar a qualquer momento, prejudicando, inclusive, o desfecho de Peter Vincent, que no original acaba sendo mais satisfatório, já que faz mais sentido dentro da proposta do personagem. Mas, no final, A Hora do Espanto vem para mostrar que remakes conseguem se sustentar quando buscam algo diferente. Atualizar a trama e trazer novidades suficientes pra fazer até os fãs do original se interessarem, é um exemplo a ser seguido em meio a tantas refilmagens. Afinal, se um filme se tornou popular a ponto de merecer uma nova versão, esta, por sua vez, precisa, pelo menos, tentar trazer o mesmo impacto, respeitando tanto o original, quanto o público. E isso, A Hora do Espanto faz com grande competência.

----

Alguns links de referência:

Um breve comentário sobre A Hora do Espanto original, no especial Ser Vampiro nos Anos 80 era um Barato!

Podcast do RE-ENTER cujo tema foi remakes!

P.S.: Procure assistir a versão 2D do longa. O 3D está terrível e atrapalha na maior parte da projeção, por se tratar de um filme escuro.
Continua...

Documentário do Dia: The Film School Generation

Steven Spielberg, Martin Scorsese, Brian de Palma, George Lucas e Francis Ford Coppola surgiram na década de 70, do mesmo lugar, moldando como o cinema seria feito a partir da sua e das futuras gerações. Suas obras ajudaram não só a definir a linguagem cinematográfica, mas também ajudaram a salvar, financeiramente, uma arte que começava a mostrar indícios de decadência, em termos de público. Cada um, à sua própria maneira, contribuiu um pouco para que a sétima arte se tornasse ainda maior nas décadas seguintes.

O documentário abaixo, que você assiste na íntegra aqui no RE-ENTER discute o impacto dessa geração que mostrou ao mundo uma forma nova de se fazer cinema.









A parte 5 está disponível apenas no Youtube.
Assista clicando aqui.

Continua...

Divulgado o primeiro trailer de The Raven

O filme é um suspense dirigido por James McTeigue e que tem John Cusack no papel de Edgar Alan Poe. A trama no entanto é fictícia e mostra Poe ajudando um investigador vivido por Luke Evans, a capturar um assassino que usa a obra do escritor como base para seus crimes.

Tudo indica que o longa será uma mistura do clima pesado de produções como Do Inferno, com um ritmo parecido com o Sherlock Holmes com Robert Downey Jr.

The Raven estreia nos EUA em 9 de março de 2012.




Continua...

Mais um trailer para Happy Feet 2

A estreia da continuação da animação dirigida por George Miller acontece em 18 de novembro nos EUA. No Brasil, na semana seguinte.

Continua...

Steve Jobs: 1955 - 2011

Sentei à frente do computador com o ituito de escrever algumas palavras sobre Steve Jobs. O homem que criou uma das empresas mais bem sucedidas do mundo, a Apple, faleceu ontem, depois de uma luta de vários anos contra um câncer. Mas, praticamente todos os sites já publicaram um enorme obituário cobrindo os fatos mais marcantes de sua vida, o que faria qualquer tentativa de texto sobre ele, apenas mais uma, entre várias.

Por isso decidi escrever um pouco, dizendo mais sobre o que Jobs representou e representará para a humanidade. "Nossa, que exagero! Humanidade? Eu nem uso nada da Apple", você pode pensar. Bem, sinto desapontá-lo, mas o impacto da morte de Steve Jobs não cai apenas sobre aqueles que não pensam duas vezes antes de colar um adesivinho da maçã na traseira do carro.

Jobs representa o que o ser humano tem de melhor: a capacidade de criação. Muitos podem considerar duvidosa a forma como que o criador da Apple trabalhava, mas é inegável a inovação que este mesmo modelo trouxe para a forma como cada um de nós vê o mundo hoje. Dizem que existem dois tipos de pessoas, as que pensam e as que fazem. Jobs era as duas coisas. E praticamente tudo que fez influencia direta ou indiretamente o que fazemos hoje na frente de um computador.

Sua forma de pensar "fora da caixa" possibilitou incontáveis soluções pra quem sempre teve vontade de criar, mas nunca teve as ferramentas necessárias.

Se hoje você não precisa de um Mac pra gerar conteúdo é por conta de outras empresas que perceberam o potencial das criações da Apple e tomaram a liberdade para produzir soluções similares.

Então, quando você ouvir, ou ler, alguém dizendo que Steve Jobs mudou o mundo, não é exagero. E vou além. Quando, no começo do texto, falei sobre o que ele representa para a humanidade, é porquê Jobs deveria ser inspiração pra qualquer pessoa, por ter passado a vida acreditando na capacidade humana para o crescimento. Capacidade que agora, temos obrigação de continuar exercitando. Quando apenas um homem fez o que Jobs fez, a única forma de honrar sua passagem por aqui é mostrar que ele não estava errado e, tentar, pelo menos, usar nossa cabeça pra melhorar essa enorme bola azul em que vivemos. Afinal, como diria aquele belíssimo comercial da Apple (que você pode assistir logo abaixo), "... as pessoas que são loucas o suficiente pra achar que podem mudar o mundo são aquelas que, eventualmente, o mudam mesmo".

Obrigado, Steve.

Continua...

Gato de Botas ganha novo trailer

O longa solo do carismático personagem surgido nos filmes do Shrek chega aos cinemas nacionais em 9 de dezembro.

<a href='http://movies.msn.com/movies/movie-trailers/#/video/89458484-f88e-46c9-86cd-5bf829e73dcd' target='_new' title=''Puss in Boots' movie trailer' >Video: 'Puss in Boots' movie trailer</a>
Continua...
 
Copyright (c) 2010 Blogger templates by Bloggermint